Esta é uma postagem de Andreea Gleeson, CEO da TuneCore (foto), que escreve sobre o que ela vê como uma "mudança radical no A&R" – e de como os artistas estão testando agora e lançando músicas por meio dos novas plataformas musicais do TikTok, YouTube, e Instagram; o que isso significa para fãs, artistas e gravadoras; e como os artistas independentes são agora o setor que cresce mais rápido na indústria da música.

Artistas independentes estão em alta

Em meu papel como CEO, tento me conectar com os artistas o máximo que posso. Adoro ouvir sobre suas viagens e o que os motiva. Ultimamente, na maioria das vezes, acho que estamos falando sobre rede social e de como viralizar. Tornar uma música viral é muito raro, mas ao mesmo tempo muito emocionante! 

Ao longo dos últimos anos, artistas independentes surgiram como o setor que cresce mais rápido da indústria musical. Especificamente, são os artistas independentes ´´raíz´´ que estão em ascensão, crescendo 34% em 2020, de acordo com uma pesquisa da MIDiA. Esses são os artistas com quem a TuneCore trabalha todos os dias - artistas que não estão limitados pela estrutura rígida da indústria musical tradicional e que estão lançando música em seus próprios termos.

O relatório da MIDiA mostrou que as gravadoras e artistas independentes ultrapassaram o crescimento da indústria musical em geral, em 7%. O grande destaque foi o setor de artistas ´´raíz´´, que cresceu ainda mais no decorrer do ano passado - encerrando 2020 com impressionantes US$ 1,2 bilhão e aumentando sua participação no mercado coletivo em mais de um ponto, alcançando 5,1%. 

Os artistas independentes de hoje estão em uma posição única para maximizar as vantagens que as plataformas de música digital oferecem. E empresas como a TuneCore têm agilidade para acomodar esses artistas de uma forma que as grandes gravadoras não conseguem.

As redes sociais estão cada vez mais onde a descoberta musical está acontecendo

Atualmente, a descoberta de novos artistas está ocorrendo nas redes sociais. Veja, por exemplo, o TikTok, com mais de 1 bilhão de usuários - três vezes a quantidade que o Spotify possui. No ano passado, 70 novidades musicais foram descobertas no TikTok que, em seguida, assinaram com gravadoras de grande porte. 75% dos TikTokers dizem que descobrem novos artistas por meio do TikTok e 67% são mais propensos a procurar uma música em uma plataforma de streaming se a ouvem no aplicativo (de acordo com Music Perceptions Research, conduzida por MRC Data, novembro de 2020). 

YouTube Shorts é a mais nova plataforma para vídeos curtos, lançada em 2020. Neste inverno, o YouTube Shorts gerou mais de 15 bilhões de visualizações diárias globais, mais do que dobrando o número de visualizações de 6,5 bilhões desde o início de sua expansão global em março de 2021.

Já o Instagram Reels foi lançado em julho de 2020 e agora está disponível em 50 países em todo o mundo. Os vídeos agora respondem por 50% do tempo que os usuários passam no Facebook e Instagram, com o Reels liderando o movimento.

Junte a isso a ascensão de artistas independentes com a ascensão das mídias sociais - e você terá uma miríade de novas oportunidades de crescimento! 

Estudo de caso: Charlotte Sands se torna viral - e lança sua própria carreira

Em novembro de 2020, a artista TuneCore Charlotte Sands estava voltando para casa no Dia de Ação de Graças quando decidiu postar uma demo de “Dress”, uma música que ela escreveu sobre Harry Styles usando um vestido na capa da Vogue. Poucas horas após a postagem, quando ela terminou o jantar, o vídeo do TikTok se tornou viral. A seção de comentários de seu vídeo estava cheia de pedidos para ela lançar a música: os fãs estavam desesperados para ouvir a música inteira, não apenas o trecho que ela postou.

Charlotte lançou a música alguns dias depois como uma artista independente pela TuneCore e em menos de 72 horas ela ganhou grande força. “Dress” foi destaque em várias playlists do Spotify cobiçadas, incluindo: New Music Friday, Teen Beats, New in Pop, Fresh Finds Pop - e ela foi a artista da capa para a playlist Fresh Finds daquela semana. 

Atualmente, Charlotte tem mais de um milhão de ouvintes mensais no Spotify, com “Dress” atingindo 11 milhões de visualizações, e o vídeo original no TikTok com 1,3 milhão de reproduções. Ela assinou contrato com a empresa-mãe da TuneCore, a Believe, e ainda lançou um novo EP no início desta primavera. Ela ainda terá sua turnê pelo país como banda de abertura do Yungblud. 

E pensar que tudo começou com uma demo lançada sem pretensões no TikTok

A solução: “se a música for boa, os fãs a encontrarão e aumentarão sua popularidade”

Uma coisa que as grandes gravadoras não têm para os independentes são grandes departamentos promocionais cujo único trabalho é enviar os discos para as rádios. À medida que vídeos curtos são lançados em plataformas como TikTok, YouTube Shorts e Reels eles continuam a crescer em popularidade e a sua importância em canais de mídia tradicionais como o rádio está diminuindo. Atualmente, a descoberta da música está acontecendo nas redes sociais: se a música for boa, os fãs irão encontrá-la e aumentar sua popularidade.  

A TuneCore sempre colocou os artistas em primeiro lugar e, para mim, é uma prioridade contínua. Queremos ajudar mais artistas independentes a se tornarem músicos que serão realmente ouvidos. Por isso, estamos constantemente nos desafiando para construir soluções que tornem a vida de nossos artistas cada vez melhor e resolvam seus problemas.

Vimos a necessidade no mercado de reduzir as barreiras para os artistas colocarem suas músicas em plataformas sociais para serem descobertas e agilizar o processo de obtenção de músicas que se tornam virais em plataformas de streaming e download mais rapidamente.  

Estamos muito animados para lançar um novo serviço, o primeiro de seu tipo, que otimiza o uso de plataformas de mídia social - para que os artistas independentes possam ganhar dinheiro enquanto experimentam e testam sua música. Os fãs irão, em última análise, irão enterrar ou levar aos céus a carreira de um artista, então: por que não deixá-los decidir o que querem ouvir desde o início? É o crowdsourcing na sua melhor forma.

Sem nenhum custo inicial, os artistas podem distribuir canções ilimitadas nas bibliotecas de música das plataformas de mídia social - TikTok, YouTube, Instagram e Facebook - sendo antes um processo confuso e complicado e agora tudo mais simples. 

Portanto, se um artista não estiver pronto para lançar sua música em plataformas de música digital como o Spotify, por meio dessa nova forma de distribuição, ele pode compartilhar os primeiros releases de suas músicas com fãs existentes e em potencial - e obter feedback de públicos de mídia social e influenciadores 

Considerações finais: uma mudança radical nas práticas de A&R está aqui e veio para ficar

Depois de ouvir tantas histórias sobre músicas virais, pensei: como podemos ajudar nisso e alavancar a mídia social em nome de nossos artistas em duas frentes - monetizando o que é viral e, assim como Charlotte Sands fez, testando novas músicas? 

E foi assim que surgiu a distribuição para as redes sociais como um passo inicial para um plano de lançamento mais amplo. Se um artista postar o vídeo de uma nova música em seu canal, ele pode obter visualizações e seguidores, mas não vai ganhar dinheiro com isso. Mas, com o lançamento para as redes sociais por meio da TuneCore, as músicas chegam às bibliotecas de música e os artistas podem começar a ganhar dinheiro com suas músicas imediatamente, monetizando qualquer conteúdo que possa se tornar viral. Conforme a música ganha força, o artista pode - com apenas alguns cliques - distribuir sua música por meio da TuneCore para mais de 150 lojas e plataformas de streaming em todo o mundo.

O que isso representa em última análise é uma mudança radical no processo de A&R. Ao contrário das grandes gravadoras, que gastam dezenas - até centenas - de milhares de dólares promovendo músicas de seus artistas, os artistas independentes não têm esses recursos. Mas o que eles têm agora é a oportunidade de fazer upload de músicas diretamente para as redes sociais e buscar feedback dos fãs, antes de investir na promoção da música. É como ter um focus group para cada faixa. Anteriormente, os artistas não podiam se dar ao luxo de perguntar aos fãs o que eles queriam ouvir. Os guardiões históricos - executivos de gravadoras, e as rádios - decidiam o que os grandes artistas lançavam.

Com as redes sociais, não há guardiões, os fãs decidem do que gostam e o que se torna viral. A TuneCore está aproveitando o poder da mídia social para permitir que artistas independentes se conectem diretamente com os fãs. E acho que as grandes gravadoras seguirão o exemplo.

Há uma razão pela qual os artistas independentes são o setor que cresce mais rápido da indústria da música. Há mais acesso do que nunca para artistas independentes e menos obstáculos ao longo do caminho. A descoberta de novas músicas por meio de redes sociais e streaming torna mais fácil do que nunca encontrar novos artistas. Com a ascensão das redes sociais, crescendo lado a lado com os artistas independentes, o jogo não está apenas sendo nivelado, está sendo recriado.

Nossa Playlist